Acerca de mim

A minha foto
Castelo Branco, Portugal
Subtilmente rebelde, mas profundamente rebelde; sinto muitas vezes necessidade de ser do contra, mas não apenas por ser... mais para manifestar a minha opinião, mesmo quando, e sobretudo quando, sei que ela não vai agradar... é uma forma como outra qualquer de conquistar espaço... preciso dele. Muito.Endiabrada, individualista e egocêntrica, mas não egoísta: profundamente generosa para com quem eu acho que merece. Extremamente espaçosa (psicologicamente obesa)... não me entalem que eu arranho!! Sou feliz, felicidade que só faz sentido porque acompanhada por um profundo sentimento de revolta pelo pouco que o ser humano faz para combater o seu triste e natural estado de ignorância... pouco e mal. Sorrio pouco, mas rio-me muito. Consigo até ser uma pessoa bastante paciente e tolerante também (se me apetecer...). Faço da minha vida uma eterna busca de me procurar, de me encontrar e de me transcender. Procuro ser, acima de tudo, fiel a mim mesma - não me venham com preconceitos ou estereótipos. Temo apenas uma coisa nesta vida: os dias todos iguais. Strong porcelain made.

domingo, 24 de abril de 2011

Dark Night


A noite é negra como a fome, a fome da alma que tem sede de entender e não entende… é-lhe negado o direito ao entendimento e ela desmaia no canto da casa quieta e escura e vazia…e ali jaz, transparente, as entranhas vislumbrando-se, mas desaparecendo em seguida e o coração vislumbrando-se-lhe, mas desaparecendo em seguida… até que nada resta no interior, só angústia e só dor… e loucura e desespero calado, quieto, silencioso… no canto da casa vazia o nada apodera-se da alma, torcendo e entrelaçando tentáculos que perfuram… perfuram o corpo até chegarem à alma que não existe e o nada propaga-se como uma praga, injectando o seu veneno na sua presa, o veneno do nada e do vazio… apenas o vento uiva lá fora e ao longe relâmpagos de tempestade iluminam os céus como quem anuncia o final dos tempos…

10 comentários:

AnaMar (pseudónimo) disse...

Acho que já tinha passado por aqui. Mas pelos vistos não as vezes suficientes. Para me deliciar

Porcelain Doll disse...

Fico muito feliz que as minhas palavras tenham agradado!! Muito obrigada pela visita, volta sempre!!

Gothicum disse...

"Face à realidade, o que julgamos saber claramente ofusca o que deveríamos saber."
(Gaston Bachelard)

...a noite do espírito é perita em nos atravessar com as incertezas da existência, mesmo assim, é sem dúvida, o lugar, o espaço primordial de todas as reflexões da alma. A noite será sempre um dormitar raivoso da besta que existe em nós ou a alucinação de um acordar com asas!

Beijos nocturnos emanando luz!

Porcelain Doll disse...

Por isso é preciso manter a mente permanentemente aberta e liberta ao máximo de preconceitos (pré-conceitos) que possam atravancar novas aprendizagens!! É preciso manter a energia a fluir! :)

A noite do espírito é profundamente fecunda em aprendizagem... é nos lugares mais recônditos e iniluminados no nosso ser que repousa a nossa verdadeira essência... e é preciso coragem para ir lá buscá-la...

A noite chega a ser quando essa besta raivosa desperta e sai cá para fora, assustando todos, mostrando ao mundo aquilo que não queríamos ver... mas percebemos que afinal não é assim tão terrível, essa besta, vista cá de fora... compreendida, aproveitada, aceite, transforma-se num animal dócil e útil...

Muito obrigada... pela "nocturnidade" e pela luz... :)

Beijinhos grandes!

Faça a Diferença !!! disse...

Nas buscas profundas do teu interior, encontraras o que procuras.

sel disse...

Muito bom...adoro isso de sentir a dor com intensidade,usar as palavras causando este efeito bombástico...a vida eh assim para ser sentida com intensidade seja felicidade ou dor...que sangre,doa até eu não mais aguentar...belíssimo!!!!bjos!!!

Roderick disse...

Gostei

Porcelain Doll disse...

Faça a diferença: nos mais recônditos recantos do nosso interior, encontraremos o Universo inteiro... :)

Obrigada pela visita, volta sempre!

Porcelain Doll disse...

Querida Sel: a dor é mais uma parte integrante do mundo... faz parte da vida... como tal requer capacidade de a entendermos... isso faz com que a saibamos apreciar, e senti-la intensamente, não a expulsar como se de algo que desprezamos se tratasse, leva-nos a que, a certa altura, a consigamos transcender e ela se torne, para nós, pelo menos um pouco menos intensa, um pouco mais controlável...

Viver a vida intensamente é sábio, na medida em que é assim que mais aprendemos... :)

Beijinhos!!

Porcelain Doll disse...

Caro Roderick: fico feliz! :)

Obrigada pela visita, volta sempre!